quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Márcia Tiburi x Nelson Motta

Na última terça-feira, no teatro do CCBB - SP, os intelectuais discutiram no "Filosofia do Rock"




foto: divulgação


foto: divulgação


foto: divulgação

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Mais uma vez, casa cheia no CCBB - SP

E duplamente cheia...
Para assistir e participar do debate sobre Velvet Underground e as filosofias pós-modernas, além do auditório em que estava Márcia Tiburi e Thedy Corrêa (Nenhum de Nós), no teatro, a edição de ontem (13/9) do Filosofia do Rock, aconteceu transmitissão em tempo real para uma outra sala no CCBB - SP.

E pensando em quem não conseguiu chegar,  está um longe na metropole, a discussão se deu ao vivo via twitcam, pelo twitter da filósofa (@marciatiburi).

Ficou com vontade? Não vai perder a próxima edição ok, dia 4 de outubro, tem Nelson Motta que falará de Rolling Stones e a Sra. Tiburi das filosofias negativas. 

Marcia e o querido professor Daniel Lins 

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Registro para você

Foto: divulgação

"Considero o punk o último grande movimento musical, mas, como movimento, durou pouco mais de um ano. Depois foi absorvido pela indústria cultural, virou um estilo. Aqueles meninos queriam dizer 'Nós vamos vencer do jeito que nós somos'; sem ninguém nos enfiar goela abaixo o que devemos fazer" - Kid Vinil - na discussão no Projeto Filosofia do Rock no CCBB SP 

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Kid Vinil é convidado do Filosofia do Rock no CCBB-SP

foto: Márcio Custódio
O que o Punk Rock e Nietzsche têm em comum? 
No dia 9 de agosto, o cantor Kid Vinil ajuda a alinhavar essas duas pontas como convidado da filósofa Márcia Tiburi no projeto A Filosofia do Rock, no Centro Cultural Banco do Brasil, em São Paulo (CCBB-SP). O punk aparece na cena da história e da filosofia do rock como fabricação da revolta. Nietzsche, o pensador que tratou da filosofia como perturbação e provocação, surge como figura essencial para o debate quando se descobre que a forma musical é uma arma nada pacífica.


Você poderá acompanhar a discussão ao vivo 
via Twitter no @marciatiburi 

Serviço


Filosofia do Rock 
De: 05 de abril a 08 de novembro de 2011 – sempre das 19h30 às 21h30 
Curadoria: Márcia Tiburi
Onde: Centro Cultural Banco do Brasil
Rua Álvares Penteado, 112 - Centro - São Paulo
(próximo às estações Sé e São Bento do Metrô)
Informações: (11) 3113-3651 / 3113-3652
Aberto de terça a domingo, das 9h às 20h.
Classificação etária: 10 anos.

Entrada grátis (retirar ingressos 1 horas antes do espetáculo). 
A edição de 9 de agosto (Márcia Tiburi e Kid Vinil) será realizada no Auditorio da AASP (Associação dos Advogados de São Paulo), que fica ao lado do CCBB e tem CAPACIDADE para 300 lugares. A retirada dos ingressos continua sendo no CCBB.

quarta-feira, 6 de julho de 2011

A Noite que não se calou

Pensando em você nosso amigo leitor que, por algum motivo, não conseguiu passar e escutar o que temos a dizer, por não importa o motivo; na noite de ontem, 05, lembramos de você...divirta-se! 


Na noite do dia 05 o CCBB foi palco de mais
uma conversa fascinante. 
foto: divulgação
 
A conversa prendeu a atenção de todos.foto: divulgação

A platéia acompanhou atenta.foto: divulgação

segunda-feira, 4 de julho de 2011

A crítica ao poder e a Filosofia do Rock no CCBB-SP

No dia 5 de julho, projeto recebe o músico Thedy Corrêa para debate que tem como ponto de partida Foucault e Legião Urbana 


A aversão às instituições sociais aproxima o filósofo francês Michael Foucault e a banda brasiliense Legião Urbana. Tendo esses dois expoentes geracionais como pontos de partida, a filósofa Márcia Tiburi recebe o músico Thedy Corrêa no projeto 'A Filosofia do Rock', no Centro Cultural Banco do Brasil, em São Paulo, no dia 5 de julho. No cerne da discussão, a crítica do cinismo próprio ao poder, as imagens da desigualdade social urbana e os jogos de poder burgueses, como a família, a amizade e a religião. 

Uma vez por mês, desde abril, esses encontros mostram que o rock não é apenas um gênero musical, mas uma das manifestações antropológicas que mais reflete os sentimentos, os pensamentos e a perspectiva de mundo das últimas gerações. Em que questões filosóficas estamos submersos quando cultuamos os grandes roqueiros e suas bandas? Essa relação inerente entre a música e a filosofia norteia toda a programação do projeto, que se estende até 8 de novembro. 

Próximos encontros:
O cantor Kid Vinil é o convidado de 9 de agosto, dia voltado ao Punk Rock e Nietzsche. O punk aparece na cena da história e da filosofia do rock como fabricação da revolta. Nietzsche, o pensador que tratou da filosofia como perturbação e provocação, surge como figura essencial para o debate quando se descobre que a forma musical é uma arma nada pacífica.

No dia 13 de setembro, Velvet Underground e Nietzsche são temas do diálogo entre a irônica poética do submundo da banda que fez sucesso nos anos 70 e a crítica do progresso na filosofia da decadência. Com a participação do produtor, jornalista e compositor Nelson Motta, no dia 4 de outubro, o tema Rolling Stones e as Filosofias Negativas traz à tona a profanação, o prazer do corpo, as liberdades do gozo corporal, em diálogo com a obra de Georges Bataille, Sigmund Freud e Herbert Marcuse.

Para encerrar a programação, no dia 8 de novembro, Márcia e Thedy conduzem as discussões envolvendo Radiohead e Nirvana, Ideologia e Sociedade do Espetáculo, com enfoque na melancolia da sociedade tecnológica e globalizada, a descrença e adolescência como projeto sem futuro, Vilém Flusser e Guy Debord, entre outras questões. No Rio de Janeiro, a Filosofia do Rock será realizada de 11 de maio a 16 de novembro. Para ouvir e refletir.

PROGRAMAÇÃO:
5/7Márcia Tiburi e Thedy Corrêa
Legião Urbana e Michel Foucault

9/8Márcia Tiburi e Kid Vinil
 Punk Rock e Nietzsche

13/9 – Márcia Tiburi e Thedy Corrêa
Velvet Underground, Nietzsche e as Filosofias Pós-Modernas

4/10 – Márcia Tiburi e Nelson Motta
Rolling Stones e as Filosofias Negativas  

8/11 - Márcia Tiburi e Thedy Corrêa
Radiohead e Nirvana, Ideologia e Sociedade do Espetáculo

Serviço: Filosofia do Rock
De: 05 de abril a 08 de novembro de 2011 – sempre das 19h30 às 21h30
Curadoria: Márcia Tiburi
Onde:  Centro Cultural Banco do Brasil
Rua Álvares Penteado, 112 - Centro - São Paulo
(próximo às estações Sé e São Bento do Metrô)
Informações: (11) 3113-3651 / 3113-3652
Aberto de terça a domingo, das 9h às 20h.
Sala de cinema: 1° andar.
Local: Cinema (70 lugares).
Classificação etária: 10 anos.
Entrada grátis ( retirar ingressos 1 horas antes do espetáculo). 

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Aquele 15 de junho...

Márcia Tiburi e Thedy Correa na noite de debate no projeto Filosofia do Rock no CCBB Rio de Janeiro

foto: divulgação

foto: divulgação

foto: divulgação


terça-feira, 14 de junho de 2011

O rock de Bob Dylan e o pensamento de Walter Benjamin

Neste encontro, no CCBB - RJ, o debate gira em torno da união do rock de Bob Dylan e o pensamento de Walter Benjamin


foto: Marcelo Nunes
Para o segundo encontro, amanhã, 15 de junho às 18h30, Márcia Tiburi convida Thedy Corrêa, vocalista da banda Nenhum de Nós, que falará do elo que une o rock de Bob Dylan e o pensamento de Walter Benjamin; da ética do sonho que combina a canção e a filosofia fazendo-se crítica social e poética de um mundo que se contenta em ser palco da estética da mercadoria.  

SERVIÇO:
Evento: Filosofia do Rock
Patrocínio: Banco do Brasil
Realização: Centro Cultural Banco do Brasil
2º Debate: Bob Dylan e Walter Benjamin
Debatedores: Marcia Tiburi e Thedy Corrêa
Data: 15/06/2011 – quarta-feira
Horário: 18h30
Local: Centro Cultural Banco do Brasil – CCBB Rio
Rua Primeiro de Março, 66 - Centro
Auditório – 4º andar
Capacidade: 80 lugares
Duração: 120 min
Classificação indicativa: Livre
Informações: (21) 3808-2020
ENTRADA GRATUITA - mediante retirada de senha, distribuída com uma hora de antecedência.

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Que as imagens falem por elas

Na noite chuvosa de terça-feira, 7, alguns guerreiros, sim, guerreiros, não deixaram de escutar o que As Mulheres tem a dizer ou disseram pelo Rock and Roll.

Apesar da chuva e dos ventos fortes o público veio conferir.
Dj Valter Nu

O público acompanhou atento o debate.


Marcia Tiburi e Elisa Gargiulo.
 
Márcia Tiburi
Todas as fotos são de Mislene Martins

segunda-feira, 6 de junho de 2011

As Mulheres e a Filosofia do Rock no CCBB-SP

No dia 7 de junho, projeto recebe a guitarrista Elisa Gargiulo, da banda Dominatrix, para discutir a importância da presença feminina na história do rock



A história do rock não foi construída apenas com a contribuição masculina. As mulheres tiveram – e ainda têm – grande importância. São justamente elas o tema da próxima aula-show realizada dentro do projeto A Filosofia do Rock, no Centro Cultural Banco do Brasil, em São Paulo. Sob o tópico As Mulheres na História do Rock, no dia 7 de junho, a anfitriã do projeto, a filósofa Márcia Tiburi, receberá como convidada Elisa Gargiulo, vocalista e guitarrista da banda Dominatrix. 


Uma vez por mês, desde abril, esses encontros mostram que o rock não é apenas um gênero musical, mas uma das manifestações antropológicas que mais reflete os sentimentos, os pensamentos e a perspectiva de mundo das últimas gerações. Em que questões filosóficas estamos submersos quando cultuamos os grandes roqueiros e suas bandas? Essa relação inerente entre a música e a filosofia norteia toda a programação do projeto, que se estende até 8 de novembro.

PRÓXIMOS ENCONTROS:
Tendo a banda brasileira Legião Urbana e o filósofo francês Michel Foucault como pontos de partida, Márcia e o músico Thedy Corrêa se encontram no dia 5 de julho para discorrer sobre a crítica do cinismo próprio ao poder, as imagens da desigualdade social urbana e os jogos de poder burgueses, como a família, a amizade e a religião.

O cantor Kid Vinil é o convidado de 9 de agosto, dia voltado ao Punk Rock e Nietzsche. O punk aparece na cena da história e da filosofia do rock como fabricação da revolta. Nietzsche, o pensador que tratou da filosofia como perturbação e provocação, surge como figura essencial para o debate quando se descobre que a forma musical é uma arma nada pacífica.

No dia 13 de setembro, Velvet Underground e Nietzsche são temas do diálogo entre a irônica poética do submundo da banda que fez sucesso nos anos 70 e a crítica do progresso na filosofia da decadência. Com a participação do produtor, jornalista e compositor Nelson Motta, no dia 4 de outubro, o tema Rolling Stones e as Filosofias Negativas traz à tona a profanação, o prazer do corpo, as liberdades do gozo corporal, em diálogo com a obra de Georges Bataille, Sigmund Freud e Herbert Marcuse.

Para encerrar a programação, no dia 8 de novembro, Márcia e Thedy conduzem as discussões envolvendo Radiohead e Nirvana, Ideologia e Sociedade do Espetáculo, com enfoque na melancolia da sociedade tecnológica e globalizada, a descrença e adolescência como projeto sem futuro, Vilém Flusser e Guy Debord, entre outras questões. No Rio de Janeiro, a Filosofia do Rock será realizada de 11 de maio a 16 de novembro. Para ouvir e refletir.


7/6 – Marcia Tiburi e Elisa Gargiulo – As Mulheres na História do Rock
5/7 – Márcia Tiburi e Thedy Corrêa – Legião Urbana e Michel Foucault
9/8 – Márcia Tiburi e Kid Vinil – Punk Rock e Nietzsche
13/9 – Márcia Tiburi e Thedy Corrêa – Velvet Underground, Nietzsche e as Filosofias Pós-Modernas
4/10 – Márcia Tiburi e Nelson Motta – Rolling Stones e as Filosofias Negativas 
8/11 - Márcia Tiburi e Thedy Corrêa – Radiohead e Nirvana, Ideologia e Sociedade do Espetáculo


Serviço:
Filosofia do Rock
De: 05 de abril a 08 de novembro de 2011 – sempre das 19h30 às 21h30 

Curadoria: Márcia Tiburi

Onde:  Centro Cultural Banco do Brasil


Rua Álvares Penteado, 112 - Centro - São Paulo
(próximo às estações Sé e São Bento do Metrô)
Informações: (11) 3113-3651 / 3113-3652
Aberto de terça a domingo, das 9h às 20h.
Sala de cinema: 1° andar.
Local: Cinema (70 lugares).
Classificação etária: 10 anos.
Entrada grátis ( retirar ingressos 1 horas antes do espetáculo).

sexta-feira, 13 de maio de 2011

As meninas

Não conseguiu ir até o Rio e ver a discussão, tudo bem, nos temos uma foto aqui para você:

Márcia Tiburi e Zélia Duncan no CCBB RJ em A Filosofia do Rock .

foto: divulgação
A Filosofia do Rock contou com o APOIO:

terça-feira, 10 de maio de 2011

A Filosofa e a Musicista. Marcia Tiburi X Zélia Duncan no CCBB - RJ


Na próxima quarta-feira, 11 às 18h30 no Centro Cultural Banco do Brasil RJ tem debate das meninas

Foto: Emmanuelle Bernard
Sob o tema - Cássia Eller, o rock nacional e a filosofia da voz - Dos Mutantes e Raul Seixas, chegando aos Titãs e ao Barão Vermelho, a história do rock nacional não acaba. Cássia Eller foi uma das suas figuras mais importantes ao assumir-se como intérprete do rock nacional. Como cantora ela marca um lugar tão pós-feminista quanto pós-feminino na história da canção. Destoando da cena mais habitual das cantoras brasileiras, Cássia foi a anti-diva que perturbou a cena com sua voz inesquecível. Cássia foi a simples cantora que, encarnando um modo de ser antiperformático, deu um lugar especial e incomum ao papel da voz na canção brasileira e no rock feito por mulheres. Esse encontro é também uma homenagem à amizade e a admiração de Zélia Duncan – ela mesma parte da história do rock brasileiro - por Cássia.

sexta-feira, 6 de maio de 2011

We all live in a yellow submarine...

foto: divulgação
A segunda edição de A Filosofia do Rock aconteceu na última terça-feira (3/5) e, mais uma vez,  plateia cheia, para acompanhar a filósofa Márcia Tiburi e ouvir o músico Simoninha numa conversa interessante relacionando a trajetória e obra dos Beatles e o pensamento do filósofo austríaco Wittgenstein. 


“Eu gostaria de fazer filosofia como quem faz rock”, disse a filósofa.

Traçando a relação com os jogos de linguagem propostos por Wittgenstein, que trata da ação e da racionalidade atrás das palavras e da fala, falou-se bastante das letras do grupo. No início da carreira, eram mais românticas, “bonitinhas” e até ingênuas, mas e depois, principalmente a partir do álbum Rubber Soul (1965), tornaram-se surreais, mais sofisticadas na narrativa e com diferentes significados, como Lucy in the Sky with Diamonds, Eleanor Rigby e Yellow Submarine.Na abertura do debate, Márcia reiterou o objetivo do projeto: cometer uma heresia ao usar o rock como metodologia para falar de filosofia.

foto: divulgação 

Você perdeu??? Não fique triste porque afinal o mês que vem tem mais (vamos até novembro/2011). E para você internauta que nos lê, temos um 'pedacinho' do debate, confira: